top of page

No 3º episódio do Shark Tank Brasil, Carol Paiffer investe na construção civil sustentável

Empresa catarinense que fabrica painéis monolíticos em EPS para construção de moradias conquistou a empresária e também João Appolinário, e juntos investiram R$ 2 milhões por 50 % da empresa. Hoje, a temporada estreia na Sony Channel, com a apresentação do primeiro episódio TV, quando Carol investiu na PiscinApp



Rodrigo Menezes Araujo, da EPS Sul, e Carol Paiffer, investidora shark tank. (Foto: Divulgação)


Na noite de segunda, dia 2, foi disponibilizado no canal oficial do programa no YouTube o terceiro episódio desta temporada do programa Shark Tank Brasil. Nessa edição, a construção civil com painéis monolíticos foi quem mais atraiu o interesse de Carol Paiffer que propôs um negócio para a catarinense EPS Sul. Com um investimento de R$ 2 milhões, a empresária da Atom S/A e outro shark, João Appolinárioentra da Polishop, entram dividindo entre eles 50% do negócio. O pitch e o fechamento do acordo já está disponível para os internautas desde ontem na internet e a estreia oficial da temporada na TV acontece hoje, dia 3 de outubro, com exibição do primeiro episódio na Sony Channel.


“Saí de palco realizado por conseguir que os sharks entendessem a essência do negócio, uma experiência inesquecível que não poderia ter sido melhor. Apesar de já termos uma marca forte e atuação nacional, temos planos de ampliar nossa capacidade de produção”, conta Rodrigo Menezes Araujo, fundador da EPS Sul.


A estreia na TV apresenta o primeiro episódio, quando quem mergulhou no tanque dos tubarões foram os irmãos e sócios do PiscinApp, Fernando e Vinícius Teixeira dos Reis. A aventura valeu a pena, pois a startup foi pescada pela rede de três sharks, entre eles Carol Paiffer que, na ocasião, fez seu primeiro investimento da temporada.


“Estou animada como temos visto pitchs de empresas que realmente inovam na solução de dores dos clientes de com foco na sustentabilidade e com potencial imenso de crescimento em curto prazo. Estamos falando de uma tecnologia e modelo de negócio que pode ganhar o mundo”, celebra Carol.


Referência em excelência, tecnologia e sustentabilidade


Os projetos realizados pela EPS Sul, além de serem muito mais ecológicos e sustentáveis que a construção civil de alvenaria tradicional, oferecem paredes com isolamento térmico, custos até 20% menores, necessidade de menos mão de obra e entregas mais rápidas.


A empresa já conta com o maior portfólio em EPS do Basil e já entregou mais de 50 mil m2 em projetos realizados, sejam residências construídas do zero ou obras de ampliação.


Os painéis monolíticos utilizados nos projetos da EPS Sul ganham em eficiência energética devido sua capacidade de isolamento térmico, tem durabilidade bastante longa e, ainda assim, são recicláveis.


bottom of page